bsop.br

Visando intensificar o combate às arboviroses e educar os estudantes sobre a importância da eliminação dos focos do mosquito Aedes aegypti, a Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) realizou uma série de ações nas escolas municipais, no mês de março. Em parceria com o Programa Saúde na Escola e a Secretaria da Educação de Sobral foram realizadas rodas de conversa, palestras e atividades interativas.

De acordo com o gerente de Zoonoses, Rafael Lima, as ações contam também com a presença de um agente de combate a endemias (ACE) do território, com apoio do Centro de Saúde da Família. Rafael explica também que a maior parte dos focos encontrados estão dentro de residências. “Aproximadamente 85% dos focos são encontrados em domicílios. Por isso, é importante conscientizar a população, desde crianças até idosos, para que todos façam sua parte, eliminando locais que sejam propícios para o aparecimento do mosquito”,destacou.

O primeiro ciclo de combate às arboviroses realizado pelos ACE terminou no início de março e os resultados foram alarmantes. Foram encontrados 972 focos nos imóveis, o que representa um aumento de 260% em relação ao mesmo período de 2021. No período de dois meses e meio foram visitados 111.739 imóveis, na sede e distritos, com um índice de infestação predial de 0,87%. Isso significa que, em média, a cada 100 imóveis um apresentou foco do mosquito Aedes aegypti.

Nos distritos, a situação é mais alarmante. O distrito de Rafael Arruda tem o maior índice de infestação do município (4,72%), seguido pelo Jordão (4,32%), São Francisco (3,88%) e Aprazível (2,78%). Com o atual quadro do período chuvoso, a tendência é que esse índice aumente, tornando ainda mais importante a participação popular nas ações de combate.

Facebook
YouTube
bsop.br Mapa do site